REFORMA DE EQUIPAMENTOS

A reforma varia de acordo com a necessidade do cliente e se encaixa dentro da categoria “manutenção corretiva”. Neste caso a manutenção é feita nas dependências da Belman, cuja estrutura é própria para tal. Como o equipamento precisa ser retirado da subestação em que ele se encontra, podemos locar um de backup, para não deixá-la fora de operação, durante o período da reforma.

Podemos fazer desde a manutenção corretiva mais básica no transformador, que envolve o tratamento do óleo isolante, a secagem da sua parte ativa e a pintura do seu tanque, quanto uma mais completa, que envolve também a rebobinagem, necessária quando o transformador é avariado por curto-circuito, por exemplo.

Outros equipamentos elétricos podem passar por reforma em nossa empresa também, como disjuntores de média tensão e chaves seccionadoras - como sempre, dependendo da necessidade do cliente. Além disso, depois da realização da reforma, os equipamentos passam por ensaios laboratoriais, que atestam a eficácia do serviço executado.

Os ensaios laboratoriais são realizados para levar o equipamento ao limite e comprovar que ele irá suportar as condições de funcionamento em regime normal e também, no caso dos transformadores, para obter as suas perdas elétricas.

Nos transformadores realizamos ensaios de perdas em vazio e em carga e os testes de tensão aplicada e induzida. Os dois últimos têm como objetivo testar o isolamento do transformador enquanto os dois primeiros medem as perdas elétricas, que podem ser medidas em campo também. Em disjuntores e chaves seccionadoras é comum testar apenas o isolamento com o teste de tensão aplicada, em que podemos chegar até 50 kV AC.

Após o ensaio e aprovação dos equipamentos elétricos, eles estão prontos para voltar ao cliente e serem postos em operação novamente, com a segurança de que irão funcionar adequadamente.